07 fevereiro 2011

12 respostas sobre a escolha dos padrinhos

Tem que chamar a mulher chata daquele tio querido? Quem entra com o amigo solteiro? Esclarecemos as dúvidas que tornam a vida das noivas mais difícil

Fabiana Schiavon, especial para o iG São Paulo | 07/02/2011 15:26

Escolher quem são as pessoas mais importantes da vida de um casal é uma tarefa árdua. Principalmente quando a família é grande e a lista de amigos, interminável. A etiqueta e a tradição pedem que os noivos decidam com o coração e bom senso, mas não raro casais se deparam com um problema maior que o controle do orçamento da festa na hora de escolher os padrinhos – e alguns deles encontram caminhos divertidos e criativos para sair de uma saia-justa.
A noiva Luciana Quinelo já começou com um problema: tudo para ela tem de ser de sete. Coisa de numerologia. Para não abrir mão de ninguém, formaram nove casais. Depois de solucionada a questão numérica, a conta do casal acabou com dois homens, solteiros e irmãos. Como o casal é conhecido por seu bom humor, não restou dúvida: os dois entraram juntos na igreja. “Foi a maior farra quando eles entraram. Alguns convidados ficaram perplexos e outros assoviando, fazendo bagunça”, conta Luciana. Os menos avisados achavam que os irmãos eram na verdade um casal gay, o que seria muita modernidade para uma cerimônia celebrada por um pastor de uma comunidade evangélica.

A noiva também enfrentou a dúvida mais comum: chamar ou não chamar a namorada (pouco conhecida) do amigo? “Eu não quis ter problemas e optei pela etiqueta, convidando todas as companheiras de nossos amigos”, conta.

A conta da nutricionista Camila Moraes Martins também não fechou. Muitos amigos e primos acompanharam a vida do casal. “Expliquei para alguns amigos que não tinha como chamar todos por conta dos familiares, que não podiam ficar de fora”, conta a noiva. Foram seis padrinhos de casa lado, número que teve de ser negociado com a igreja, que só permite quatro casais. “O padre até pediu para tirar a parte em que um dos padrinhos lê um trecho da Bíblia, senão a cerimônia ficaria muito longa”, explica.

Outra saia-justa são as promessas feitas anos antes do casamento. Camila acabou convidando uma amiga da faculdade porque tinha prometido, mas mal mantém contato com ela hoje. Para não sobrar amigos magoados, as especialistas recomendam sempre convidar quem está mais próximo e participante da vida dos noivos – afinal, esse é o significado real do convite.
Já o engenheiro Fernando Gobbi não deixou nenhum amigo ou parente na mão. Negociou também na igreja para ter seis casais. “Peguei também uma das vagas da minha mulher emprestada”, brinca o noivo. Eles só ficaram devendo na formação dos casais. “Para não ter de procurar um par para uma tia, o padre recomendou que ela entrasse sozinha, com uma Bíblia na mão”, conta. Eles tiveram que convencer a tia da ideia e ensaiar direitinho, mas tudo saiu conforme mandava o figurino.

Se você se identificou com alguma das histórias, talvez encontre mais de suas dúvidas nas 12 perguntas abaixo, respondidas pelas consultoras de etiqueta Carolina Bastos e Cintia Castaldi e pela consultora Carolina Alves de Lima, do Noivas On Line.

1. Qual é o número correto de padrinhos?
Não existe número correto, mas é preciso ter bom senso. Mesmo que o altar comporte bastante gente, ter mais do que quatro casais de cada lado é exagero. A entrada dos padrinhos e os cumprimentos no altar acabam demorando demais e tornando a cerimônia cansativa. Também é preciso saber se o tamanho do altar comporta um número grande de padrinhos. Para a consultora de etiqueta Cintia Castaldi, o ideal é escolher com consciência entre as pessoas mais próximas e queridas pelos noivos. Tenha isso em mente para desempatar a questão.

2. Os padrinhos têm de ser da família?
Não necessariamente. Podem ser amigos, mas o principal é que sejam próximos dos noivos e tenham acompanhado o relacionamento dos dois.

3. Qual o papel dos padrinhos?
Participar do relacionamento do casal e estar disponível para algum suporte, ajuda ou aconselhamento sempre que necessário.

4. Convidar mais amigos que parentes para padrinhos é uma gafe para a família?
Não. O que importa é que sejam pessoas que tenham proximidade e um significado especial na vida dos noivos.

5. Como fazer para que todas as madrinhas estejam lindas e elegantes no altar?
Hoje é perfeitamente aceitável que a noiva dê uma dica sutil dos trajes na hora do convite. Melhor ainda é contratar uma personal stylist para sugerir o modelo de vestido mais adequado a cada madrinha. Se isso não for possível, coloque-se à disposição para ajudá-la na escolha do look. A noiva também pode ficar à vontade para pedir que as madrinhas evitem decotes chamativos ou modelos muito rebuscados.

6. E quando as madrinhas se rebelam quanto à escolha da noiva sobre modelo e cor dos vestidos? Como lidar com a situação?
A noiva não deve necessariamente escolher o modelo que as madrinhas vão usar. Ela pode sugerir que as madrinhas avisem com antecedência as cores para que não haja repetição e o altar fique harmonioso.

7. O que fazer quando um dos casais convidados para padrinhos se separa antes do casamento?
Converse com os dois e peça que eles deixem seus problemas particulares de lado para honrar o compromisso. Se isso não der certo, é possível ainda substituir o casal, ou pelo menos uma das pessoas, o quanto antes.

8. Se um amigo de infância dos noivos acaba de começar um namoro: é obrigatório convidá-lo para padrinho junto com a nova namorada, que o casal mal conhece?
Não. Convide os dois para a cerimônia e a festa, mas apenas o amigo para ser padrinho do casamento. Os padrinhos não devem ser apenas figurantes no altar, mas pessoas queridas na vida dos noivos.

9. Como agir nos casos em que os noivos querem convidar um parente para padrinho, mas ele é casado com uma pessoa que não mantém relações harmoniosas com o resto da família?
Há a opção de não convidar o casal ou de substituir o lugar da madrinha por uma pessoa mais próxima, como a própria irmã do convidado. Se o parente em questão não aceitar a situação, cabe a ele recusar o convite.

10. Se sobram dois homens solteiros, eles podem entrar juntos na igreja?
O correto é encontrar uma madrinha para cada um deles. Se o casamento for realizado na igreja, deve-se respeitar as regras e orientações da mesma.

11. Padrinhos devem dar o presente mais caro?
Não existem regras para presentes, nem sobre o valor deles. O convite para ser padrinho de casamento é feito pela condição de afeto, amizade e proximidade ao casal.

12. Se um amigo ou familiar não convidado se sentir magoado, vale a pena convidá-lo em uma “segunda chamada”?
Não. Se você não o convidou antes é porque tem motivos pessoais para não convidá-los. Mantenha sua lista de convidados e curta seu casamento com quem você realmente quer que esteja ali.

 

0 comentários:

Postar um comentário

GALJY Cerimonial e Eventos © Copyright 2012.|TODOS DIREITOS RESERVADOS| Feito porLaysa layout.